segunda-feira, 18 de agosto de 2008

pensamento evolucionista

Pessoal desculpe mais o trabaho está matando,mesmo assim continuarei a divulgar o evangelho com pensamentos meus e dos outros, valeu.


contínuo interesse pela denominada ‘Teoria’ da Evolução continua crescendo, e, diante da atual situação da sociedade, que tem um quase ilimitado acesso à informação, deveria-se esperar que os cientistas e pesquisadores utilizassem os sofisticados recursos existentes para, através de métodos científicos comprováveis e dignos de confiança, demonstrarem a fragilidade e inconsistência, para não dizer desfaçatez e descaramento, de muitos pesquisadores e pesquisas, apresentadas à nossa sociedade no decorrer dos últimos 144 anos. E muitos o têm feito, e consequentemente abandonado a hipótese evolucionista, que de teoria não tem absolutamente nada.Parte da comunidade científica apresenta os evangélicos como uma classe de pessoas humildes e que não possuem nem acesso a informação, nem capacidade intelectual de entender e analisar tais informações, se pudessem acessá-las. Porém, o fato que passa desapercebido é que, em primeiro lugar, essa minoria “privilegiada”, que é parte integrante da “sociedade culta”, nos transmite certas informações sem terem nem a preocupação nem a responsabilidade profissional, ou ética, de explicarem “o como” chegaram a tais conclusões. Antes, afirmam com toda a eloqüência e autoridade, que lhes é peculiar, que o Dr ou o PHD X, Y e Z são dignos de confiança e merecedores de crédito. Teriam tais pessoas recebido o dom da perfeição, que lhes foi cedida pelos seus títulos acadêmicos?Em segundo lugar, percebemos o tratamento desdenhoso e fútil que tais seguidores do Evolucionismo desprendem contra qualquer um que apresente uma posição contrária a que é por eles adotada, tratando-o como um reles simplório. Entretanto não admitem, em hipótese alguma, receber o mesmo tratamento que dispensam aos que defendem o Criacionismo Bíblico.Em terceiro lugar, afirmam que os criacionistas compõem uma comunidade extremista e fechada, que se recusa a ouvir opiniões contrárias. Contudo, se atentarmos para esse fato, notaremos que é visivelmente perceptível o contrário, já que evolucionistas são facilmente identificáveis como aqueles cuja opinião deve prevalecer, sobrepujando todas as opiniões contrárias.A grande verdade é que a denominada “Teoria” da Evolução não se apóia em fatos e nem em pesquisas científicas comprováveis, mas em idéias e pensamentos que saíram do individual (Charles Darwin) e permearam o coletivo (sociedade), a ponto tal de excluírem o Criacionismo Bíblico das salas de aula e ridicularizarem os que defendem tal ensino. Mas afinal de contas, será que são realmente os criacionistas os extremistas, fechados e radicais?Vemos que o ensino evolucionista invadiu salas de aula, TV’s, rádios, internet ... não por ser cientificamente provável ou digno de confiança, ou ainda por ser a explicação a uma Origem mais plausível. Não! Tal ensino obteve grande aceitação e rápido crescimento por ser a forma mais cômoda, indolor e despreocupada para a vida humana, já que o mesmo não precisaria se preocupar com o pecado, céu, inferno e nem com um Criador que lhe pediria contas no fim.Muito conveniente esse pensamento, apesar de ser mentiroso. Muito conveniente.

2 comentários:

cursos de teologia disse...

Importantíssimo assunto abordado neste texto!

Abraço e fique na Santa Paz!!!

Anônimo disse...

Primeiramente, a palavra que vc tentou expressar é despercebido, e não desapercebido. Mas, partindo para o conteúdo do seu texto, posso assegurá-lo que, se vc for atrás de monografias, vc poderá entender "como" e o "porquê" do fulado de tal ou PHD X, Y, Z, como vc mesmo se referiu, estão onde estão, inclusive suas idéias. Não os estou defendendo levando pro lado pessoal, se são dignos de confiança ou merecedores de crédito somente Deus saberá, pois nem o seu amigo mais próximo vc conhece perfeitamente. Nem mesmo com a teoria evolucionista eu concordo (plenamente), mas é simplesmente impossível ler tanta bobagem e ficar calada. Vc chegou a generalizar os teóricos, percebeu? Pois é, querido, deve haver também os flexíveis. Com relação a qual teoria seja a mais conveniente, eu realmente não sei nem sou "ninguém" para dar tal julgamento final, porém, o Criacionismo Biblíco obviamente envolve a religião, e esta foi retirada das salas de aula SIM, pois nós temos direito a fazermos nossas escolhas religiosas, ninguém merece estudar uma religião a qual não faz parte... e viva as diferenças, PONTO.